Voltar

Pesquisa revela que mais de 75% dos proprietários de cães e gatos não levam o animal ao veterinário preventivamente

2010-09-09

Presente em 44% dos lares brasileiros, cães e gatos dispõem de uma variedade de produtos e serviços exclusivos em seu benefício, entretanto, a maioria deles não visita um médico veterinário regularmente.

Presente em 44% dos lares brasileiros, cães e gatos dispõem de uma variedade de produtos e serviços exclusivos em seu benefício, entretanto, a maioria deles não visita um médico veterinário regularmente. Dos proprietários de animais de companhia, 24% têm o hábito de levar seus bichos de estimação a consultas periódicas. Descontado os proprietários que levam seus pets para tratamentos prolongados este número cai para 11%. Esse dado foi obtido pelo Radar Pet, um levantamento feito junto a representantes das classes econômicas A, B e C, encomendado pela Comissão de Animais de Companhia (Comac) do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal (SINDAN). O resultado da pesquisa revelou que, para muitos proprietários, a atuação desses profissionais se restringe apenas a tratamentos de doenças, embora seu papel seja muito mais amplo, refletindo, inclusive, na saúde dos proprietários e na qualidade da relação entre ambos. Para o médico veterinário e presidente da COMAC, Luiz Luccas, essa mudança de postura resolveria, por exemplo, questões como a cinomose, uma das mais importantes doenças que acomete os cães e está longe de ser erradicada do país, uma vez que hoje vacina-se apenas 20% da população canina nacional. A cinomose é uma das principais causas de mortalidade precoce de cães no Brasil e motivo de muita dor e preocupação entre os proprietários. O mesmo acontece na hora de orientar procedimentos como vermifugação, utilização de antiparasitários e acompanhamento da carteira de vacinação do animal. Apesar de 74% dos entrevistados afirmarem aplicar antiparasitário e 73% vermifugarem os animais, o médico veterinário deve acompanhar questões relacionadas à dosagem, freqüência e procedimentos corretos para administração e, consequentemente, melhor resultado dos tratamentos. Outro aspecto que reforça este quadro preocupante é que mesmo entre os proprietários da classe A esta proporção ainda é baixa, 14% excluindo os tratamentos prolongados. Visitas periódicas e preventivas aos veterinários podem inclusive reduzir os custos de tratamentos e prolongar a vida do pet com qualidade. Para fazer com que a maioria dos donos de cães e gatos reconheçam a importância das consultas periódicas ao veterinário, Luccas acredita que há a necessidade de ressaltar, além dos aspectos relacionados à saúde do animal, a importância da relação pet-proprietário. "Os veterinários precisam reconhecer sue papel na relação entre proprietários e seus animais de estimação, valorizando o papel que os animais de companhia estão ocupando na vida das pessoas", detalha Luccas. Isso deve ser feito a partir da conscientização de que a companhia do cão e do gato pode trazer benefícios e bem estar ao ser humano, especialmente em aspectos relacionadas à saúde e bem estar das pessoas. Dessa forma, Luiz Luccas acredita que os veterinários devem ter um papel atuante como formadores de opinião, desmistificando questões ligadas a riscos a saúde humana, em detrimento a aspectos positivos para o seu desenvolvimento proporcionado por esta relação, bem como os benefícios dos animais para as pessoas na terceira idade. "Além de ser uma ótima companhia, os idosos são motivados a sair de casa para passear com seu cão, o que aumenta sua disposição, evita a depressão e melhora seu estado imunológico como um todo". Sobre a Comac - A Comissão de Animais de Companhia (COMAC) foi criada em 2007 com o objetivo de influenciar e desenvolver o mercado de produtos veterinários para pequenos animais. A comissão surgiu como um grupo de trabalho do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal (SINDAN) e é composta, hoje, pelas empresas: Agener União, Bayer, Biovet, Coveli, Intervet/Schering-Plough, Jofadel, Koning, Merial, Ouro Fino, Pfizer, Vetnil, Virbac.